Mês: Maio 2007

Lições de democracia

José Sócrates foi à Rússia tirar fotografias na Praça Vermelha e aproveitou para se reunir com esse democrata formado nas escolas do KGB, Vladimir Putin. Ao lado de Putin, e seguramente agradecido por este ter mandato fechar a Praça Vermelha para lhe permitir o jogging saloio, Sócrates afirmou que “ninguém, nem a Europa nem a Rússia, deve dar lições a ninguém” em matéria de democracia e direitos humanos.

Não se percebe de que ponto de vista a Rússia poderia pretender dar essas lições à “Europa” (Sócrates refere-se à UE, suponho…). Mas sim, “a Europa” pode dar lições de democracia à Rússia. Sim, “a Europa” pode dar lições de direitos humanos à Rússia. Optou por não o fazer. Tenho dúvidas que seja opção da qual se deva orgulhar – por muitas benesses que isso lhe traga – ou proclamação com a qual o primeiro-ministro devesse encher a boca. Porque não é tudo igual, ao contrário do que quer fazer crer este relativismo politicamente correcto.

Eu sei o que é a realpolitik, os interesses, os negócios, a geoestratégia, isso tudo. Tenho umas ideias sobre o que é democracia e o que são direitos humanos – e também tenho lido umas coisas sobre esta Rússia (se o PM não encontrou nada de pouco recomendável nos dossiers que os assessores lhe prepararam, pode sempre consultar qualquer jornal de referência europeu, a informação é abundante). Mas não sei em que manual de realpolitik está escrito que Sócrates tem que ir à Rússia dar beijos na boca ao senhor Putin.

A “Europa” (uns antes dos outros, uns mais do que os outros…) sabe o que é, e respeita, a separação de poderes, a limitação do poder do Estado, o sistema de freios e contrapeso pelo qual se controlam e limitam reciprocamente os diversos poderes públicos, bem como estes e a sociedade civil. Sabe o que são, e defende, direitos cívicos, direitos políticos e liberdades individuais.

Sim, sim, sim, bem sei que “a Europa” são muitas realidades distintas e muitas circunstâncias – são as democracias nórdicas, mas também é a Polónia dos gémeos Kaczynski, e tal e tal… Mas a defesa da liberdade, da democracia e dos direitos individuais são valores fundadores da União, e estão longe de ser apreciados, ou mesmo reconhecidos, pelo senhor Putin. Felizmente “a Europa” não é a Rússia.

É verdade que no bocadinho de Europa que nos cabe o Governo age contra a liberdade de expressão quando protege a directora da DREN que dispensou um funcionário (nota de redacção: o professor agora dispensado já é a 6ª vítima desta directorzinha) por ter dito uma piada (ou um insulto, para o caso é igual) sobre o primeiro-ministro; age contra o Estado de Direito quando protege a governadora civil que atropela a lei para marcar umas eleições sem respeito por direitos consagrados; age contra a liberdade de imprensa quando promove leis para a comunicação social que visam pressionar, intimidar e limitar o trabalho dos jornalistas (nota de redacção: e quando, ilegalmente, pede listas de nomes dos trabalhadores que aderiram à greve de ontem).

Se a ideia de democracia de Sócrates é assim – claustrofóbica e musculada, com um Estado autoritário e intrusivo – quem lhe pode dar lições, de cátedra, é Putin. Felizmente Portugal não é a Rússia. Infelizmente Sócrates envergonha-se dessa diferença.

P.S.: Aguardam-se com expectativa os comentários do primeiro-ministro sobre a reluzente democracia venezuelana.

Filipe Santos Costa in Expresso Online


Technorati : , , , ,
Del.icio.us : , , , ,
Ice Rocket : , , , ,

Blog com… fruta!

A Tasca do Teixeira nomeou o Xicórias & Xicorações com o gse_multipart18635.thumbnail.

O conceito do mesmo podem ver aqui.

Seguindo as regras deste prémio, criado pela Britcom, as minhas 5 nomeações vão para:

O Marafado

Alive

Vodka Atónito!!!

Geração Rasca

Perguntar Não Ofende (apesar de já ter terminado)

Cada um deles é um Blog com tomates!

Um abraço especial ao Teixeira e à sua Tasca pela nomeação.

Gritar GOOOLO baixiiiinho

Os adeptos portugueses que adquiriram bilhetes para os sectores destinados aos adeptos belgas no jogo de futebol Bélgica-Portugal de sábado, em Bruxelas, não poderão entrar no estádio Rei Balduíno com símbolos nacionais.

O porta-voz da federação belga de futebol confirmou à Agência Lusa que este princípio será seguido no encontro de sábado, do Grupo A de qualificação para o Euro’2008, mas disse tratar-se de uma situação perfeitamente normal e que é a lei belga que assim o impõe.

Sublinhando que foram destinados 12.000 bilhetes a adeptos portugueses para o jogo de Bruxelas (já esgotados), e que esses “naturalmente têm todo o direito” a levar para o estádio bandeiras e cachecóis de Portugal, o mesmo responsável afirmou que apenas aos adeptos portugueses que arranjaram bilhetes para outros sectores do recinto é pedido que não se identifiquem como tal.

O mesmo responsável minimizou esse “pedido”, que acompanha os ingressos ainda à venda, afirmando que se trata de uma situação perfeitamente normal, que visa unicamente “evitar problemas de segurança”.

O porta-voz vincou que, de resto, o jogo Bélgica-Portugal nem é considerado de alto risco. Bélgica e Portugal defrontam-se sábado a partir das 20h45 horas locais em Bruxelas (19h45 de Lisboa), em mais um jogo do Grupo A de qualificação para o Euro’2008 (a disputar na Áustria e Suíça), cerca de um mês depois de as duas selecções se terem defrontado em Lisboa, com a equipa das quinas a vencer por 4-0.

in O Jogo

Tudo isto coloca-me algumas questões:

– Será que estes portugueses que estarão nos sectores destinados aos adeptos belgas poderão comemorar os golos da selecção portuguesa? Ou terão que gritar GOOOLO baixiiiinho?!

– Poderão vibrar com uma jogada de perigo de Portugal? Ou obrigados a fazer uma “cara” de desagrado para o contíguo belga?!

– Serão forçados a pular com os (improváveis) golos da Bélgica? E a abraçar o vizinho flamengo?

– Poderão cantar o hino de Portugal? Ou serão compelidos a fazer “playback” no da Bélgica?!
– Poderão eventualmente insultar a mãe do árbitro se ele “inventar” contra Portugal?

– Terão que sair tristes, no final do jogo, caso Portugal vença (o mais provável)?

De que tem medo a Bélgica? Que pareça que Portugal joga em casa? Só pode!

Até parece um jogo entre Israel e Palestina ou EUA-Irão!

Se alguém me conseguir responder a estas perguntas….

Ainda bem que o jogo se disputa na “capital” da União Europeia, que apregoa a liberdade e direitos iguais para todos, senão…


Technorati : , , , , ,
Del.icio.us : , , , , ,
Ice Rocket : , , , , ,

Como poupar energia?

Hoje é o Dia Mundial da Energia

Poupar energia significa diminuir a quantidade de energia utilizada aquando da realização de qualquer acto do nosso quotidiano. Gastar menos energia tem várias vantagens – poupa-se dinheiro e ajuda-se o ambiente. A produção de energia requer recursos naturais preciosos, por exemplo carvão, petróleo ou gás. Assim, gastar menos energia ajuda a preservar estes recursos e a mantê-los durante mais tempo.

Porque é importante poupar energia?

Se as pessoas gastarem menos energia, tornar-se-á menos urgente aumentar o fornecimento desta, pela construção de novas centrais eléctricas ou pela importação de energia de um outro país.

O que significa “ciclo de vida”? Que relação tem com o consumo de energia?
Praticamente todos os produtos do dia a dia têm um impacto em termos de energia, especialmente quando se considera os seus requisitos energéticos ao longo de todo o ciclo de vida: produção, utilização e fim de vida. Em muitos casos a fase de utilização é a dominante. Os plásticos, por exemplo, são um dos materiais de recursos disponíveis mais eficientes. Na fase de utilização, os produtos de plástico ajudam a poupar mais energia do que a que foi necessária para os produzir: Por exemplo, quando escolher uma garrafa de água embalada num material leve como o plástico, recorde que as embalagens mais leves requerem menos energia no transporte. Consequentemente, menos combustível foi gasto para fazer mover o camião que distribuiu aquelas garrafas de plástico.

O que se pode fazer para poupar energia?

Há muitos locais na Web que dão ideias sobre como poupar energia. Para começar, aqui tem algumas:

·Altere o seu comportamento relativamente ao transporte, pense mais em termos de transporte público, se for possível, caminhe ou vá de bicicleta em vez de utilizar o carro.

·Diminua 1ºC o aquecimento em casa, mantenha as janelas fechadas enquanto aquece, vista roupa mais quente.

·Escolha produtos com embalagens mais leves.

·Desligue as luzes e aparelhos quando não estão a ser utilizados, use lâmpadas de baixo consumo.

·Reutilize os sacos de plástico para ir e guardar as compras.

·Use o micro-ondas em vez do fogão para aquecer a comida.

·Utilize baterias recarregáveis em vez das descartáveis.

Que efeito têm os materiais no ambiente?

No nosso quotidiano dependemos de muitos materiais: madeira, metal, vidro e plástico, todos eles com implicações no ambiente. Pense no impacto de cada produto que usa. Por exemplo, quanto mais leve é o objecto, menor é o combustível necessário para o transportar. Uma mala pesada na bagageira de um carro vai exigir do carro um maior consumo de combustível durante a viagem. O mesmo é válido para todos os produtos empacotados. Assim, comprar comida embalada em materiais leves ajuda o ambiente.

Fonte: FuturEnergia

energia

Vendo bem as coisas, depende somente de nós…

A mais perigosa estrada do mundo

A “Estrada da Morte” na Bolívia

Esta estrada atravessa os Andes Bolivianos, desde La Paz até Corioco, tem um desnível de 3600 metros em apenas 70 km e é conhecida pelos seus precipícios de mais de 1000 metros.

Acontecem frequentemente acidentes fatais, morrendo anualmente entre 100 a 200 pessoas.

Em 1995, o Banco de Desenvolvimento Inter-Americano “nomeou-a” como “a estrada mais perigosa do mundo”.

Ao longo da estrada, existem muitos restos de acidentes, com muitos “chassis” de carros e camiões no fundo das ravinas.

Os autocarros e camiões pesados transitam nesta estrada, por ser a única disponível na área. Autocarros carregados de pessoas locais viajam com qualquer estado de clima e tentam contornar o trânsito. E não ajuda o constante nevoeiro e vapor da abundante vegetação do vale, que resulta numa contínua visibilidade limitada. E ainda as constantes chuvas tropicais fazem com que parte da estrada deslize ravina abaixo frequentemente.

295040723_94dd9b44f8 295048470_b75a3d9ebe 295040726_4e608d8b43

295040719_a9aa1627a7 295041120_da53d88142 295052098_bcb5fa26b2

295048471_65ba0042ff 295041126_c0a53729d1_o

325907743_7a54afedda 295040722_9ecb79e476 325907799_dabe2ee323

295040725_d1874fc8ef 325907832_f5362ad53e_o 325907844_d5704fe51f

Se eventualmente estiver interessado num “passeio” nesta estrada, com uma paisagem lindíssima, saiba desde já que existem várias agências turísticas locais que o promovem. Bom para quem gosta de emoções fortes…

Roubaram o Noddy, o Ruca e o Bob

Sete bonecos gigantes do Noddy, Ruca e Bob, colocados em rotundas para publicitar o primeiro festival infantil do mundo, que decorre Junho em Oeiras, foram roubados, disse hoje à agência Lusa uma fonte da organização do evento.

A exposição de quase 30 bonecos de três metros, com as personagens «cabeças de cartaz» do «Meu Primeiro Festival», que deverá levar 80 mil pessoas ao Parque dos Poetas entre 28 de Junho e 01 de Julho, foi a forma encontrada pela Elec3city, promotora do evento, para criar uma «maior proximidade» com o evento.

«Já estávamos à espera deste tipo de vandalismo e produzimos logo o dobro [de bonecos] para poder repor, mas não contávamos com tantos casos», explicou à Lusa o director de publicidade da empresa, Sérgio Leitão, adiantando que em algumas rotundas os bonecos substitutos foram também roubados.

Segundo o responsável, que se escusou a referir o valor das figuras publicitárias, a Elec3city acredita que a situação é «uma prova do sucesso» do festival e não apresentou qualquer queixa às autoridades.

«São personagens adoradas pelas crianças. Esperamos, ao menos, que estejam nos quartos de algumas, a fazê-las felizes», referiu Sérgio Leitão.

Dedicado às crianças entre dois e dez anos, o «Meu 1º Festival» representa um investimento de dois milhões de euros e inclui espectáculos musicais, peças de teatro, seminários orientados por especialistas da área da educação e actividades desportivas, contando com a presença de futebolistas e outras personalidades conhecidas do público.

in Portugal Diário

noddycailloubob-the-builder

Se por um lado fiquei triste com o roubo de figuras tão populares para a criançada, por outro, ao ler as declarações do responsável, fiquei mais animado. Até estou a pensar em passar em Oeiras e roubar uma ou outra, talvez o Noddy…

Só para ajudar o evento ter o maior sucesso possível, claro!

Technorati : , , , ,
Del.icio.us : , , , ,
Ice Rocket : , , , ,
Flickr : , , , ,

Portugal oferece estádio à Palestina

"O novo estádio da cidade de Al-Kahder, nos arredores de Belém, na Cisjordânia, cuja construção foi financiada por Portugal, através do Instituto Português de Cooperação para o Desenvolvimento, vai ser inaugurado na próxima segunda-feira. O recinto custou dois milhões de dólares, tem capacidade para seis mil espectadores, é certificado pela FIFA e dispõe de piso sintético e iluminação. A cerimónia de inauguração abrirá com uma marcha de escuteiros locais, conduzindo as bandeiras de Portugal e da Palestina, e a execução dos respectivos hinos nacionais."

E aqui está a noticia… http://www.sportugal.pt/noticia.php?noticiaID=21735

Já fechámos urgências, maternidades, centros de saúde e escolas primárias, mas oferecemos um estádio à Palestina.

Devíamos fechar o Hospital de Santa Maria e oferecer um pavilhão multiusos ao Afeganistão. A seguir fechávamos a cidade Universitária e oferecíamos um complexo olímpico (também com estádio) à Somália… E por último, fechávamos a Assembleia da República e oferecíamos os nossos políticos aos crocodilos do Nilo!!!

Já agora, porque não foram os Petrodólares a oferecerem o Estádio???

in A Embaixada

800px-palestinians-playing-football

Eu até acho bem que Portugal, apesar de todas as dificuldades, possa ajudar outros países que estão bem pior que nós. Mas oferecer um ESTÁDIO?!

Um hospital achava muito bem. Uma escola, não via problema nenhum… Mas um ESTÁDIO?!!

País riquinho que nós somos…

Technorati : , , , , , ,
Del.icio.us : , , , , , ,
Ice Rocket : , , , , , ,