Férias!!!

30 06 2007

Este blog está quase de férias! Já não era sem tempo! Acho que está a precisar…

foot_adirondackvk

Nos próximos dias (poucos! ) o tempo dispendido por aqui será menor… Mas vou tentar não deixar isto ao abandono!

Férias…. Férias…. Maravilha!! 8-)

E vocês? Já foram ou está quase?

Praia? Campo? Não fazer NADA! Acho que qualquer uma soua muiiiito bem…

E quais seriam as férias ideais para vocês?!

Digam coisas…

1 abraço! Fui! 8-)





Don’t be stupid!

28 06 2007

04068.jpg





Alteração Ao Código Do Trabalho

25 06 2007

1. INDUMENTÁRIA:

O Informamos que o funcionário deverá trabalhar vestido de acordo com o seu salário.

Se o virmos calçado com uns ténis Adidas de 100EUR ou com uma bolsa Gucci de 150EUR, presumiremos que está muito bem de finanças e portanto, não precisa de aumento.

Se ele se vestir de forma pobre, será um sinal de que precisa aprender a controlar melhor o seu dinheiro para que possa comprar roupas melhores e portanto, não precisa de aumento.

E se ele se vestir no meio-termo, estará perfeito e portanto, não precisa de aumento.

2.AUSÊNCIA DEVIDO A DOENÇA:

Não vamos mais aceitar uma declaração do médico como prova de doença.

Se o funcionário tem condições para ir até ao consultório médico também tem para vir trabalhar.

3. CIRURGIA:

As cirurgias são proibidas.

Enquanto o funcionário trabalhar nesta empresa, precisará de todos os seus órgãos, portanto, não deve pensar em tirar nada. Nós contratámo-lo inteiro.

Remover algo constitui quebra de contrato.

4. AUSÊNCIAS DEVIDO A MOTIVOS PESSOAIS:

Cada funcionário receberá 104 dias para assuntos pessoais, em cada ano. Chamam-se Sábados e Domingos.

5. FÉRIAS:

Todos os funcionários têm direito a gozar ainda mais 12 dias de férias nos seguintes dias de cada ano:

1 de Janeiro,

Dia de Páscoa,

25 de Abril,

1 de Maio,

10 de Junho,

15 de Agosto,

5 de Outubro,

1 de Novembro,

1 de Dezembro,

8 de Dezembro,

25 de Dezembro.

6. AUSÊNCIA DEVIDO AO FALECIMENTO DE ENTE QUERIDO:

Esta não é uma justificação para perder um dia de trabalho.

Não há nada que se possa fazer pelos amigos, parentes ou colegas de trabalho falecidos. Todo o esforço deverá ser empenhado para que os não-funcionários cuidem dos detalhes. Nos casos raros, onde o envolvimento do funcionário é necessário, o enterro deverá ser marcado para o final da tarde.

Teremos prazer em permitir que o funcionário trabalhe durante o horário do almoço e, daí sair uma hora mais cedo, desde que o seu trabalho esteja em dia.

7. AUSÊNCIA DEVIDO À SUA PRÓPRIA MORTE:

Isto será aceite como desculpa. Entretanto, exigimos pelo menos 15 dias de aviso prévio, visto que cabe ao funcionário treinar o seu substituto.

8. O USO DOS LAVABOS:

Os funcionários estão a passar tempo demais na casa de banho.

No futuro, seguiremos o sistema de ordem alfabética. Por exemplo, Todos os funcionários cujos nomes começam com a letra ‘A’ irão entre as 9:00 e 9:20, aqueles com a letra ‘B’ entre as 9:20 e 9:40, etc. Se não puder ir na hora designada, será preciso esperar a sua vez, no dia seguinte.

Em caso de emergência, os funcionários poderão trocar o seu horário com um colega. Ambos os chefes dos funcionários deverão aprovar essa troca, por escrito. Adicionalmente, agora há um limite estritamente máximo de 3 minutos na sanita. Acabando esses 3 minutos, um alarme tocará, o rolo de papel higiénico será recolhido, a porta da sanita abrir-se-á e uma foto será tirada. Se for repetente, a foto será afixada no quadro de avisos e Intranet do Serviço com o título infractor Crónico.

9. A HORA DO ALMOÇO:

Os magros têm 30 minutos para o almoço, porque precisam comer mais para parecerem saudáveis.

As pessoas de tamanho normal têm 15 minutos para comer uma refeição balanceada que sustente o seu corpo mediano.

Os gordos têm 5 minutos, porque é tudo que precisam para tomar uma salada e um moderador de apetite.

Muito obrigado pela sua fidelidade à nossa empresa. Estamos aqui para proporcionar uma experiência laboral positiva. Portanto, todas as dúvidas, comentários, preocupações, reclamações, frustrações, irritações, desagravos, insinuações, alegações, acusações, observações, consternações e quaisquer outras… ões’ deverão ser dirigidas para outro lugar.

Tenham uma boa semana.

A Administração.

men-at-work.pngmen-at-work.pngmen-at-work.pngmen-at-work.pngmen-at-work.png

Da maneira que isto anda, já não deve faltar muito para que nos “obriguem” a assinar contratos parecidos…


Technorati : , ,
Del.icio.us : , ,
Ice Rocket : , ,





O Metro da margem sul

22 06 2007

METRO a SUL do TEJO

No comments…





Bloguer “processado” por Sócrates

21 06 2007

Professor do Instituto Politécnico de Santarém publica texto no blogue onde conta que é arguido num processo e testemunha noutro. Ambos relativos ao caso da licenciatura do primeiro-ministro.

António Balbino Caldeira, o professor do Instituto Politécnico de Santarém que é autor do blogue “Do Portugal Profundo”, publicou ontem ao fim da tarde na Internet um texto onde conta que foi convocado pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) para prestar declarações em dois processos relacionados com o percurso académico de José Sócrates. Tudo porque terá sido o primeiro a publicar no blogue informações sobre este caso.

Na versão do texto que se encontrava no “Do Portugal Profundo” às 18h45, Balbino Caldeira conta que foi primeiro contactado telefonicamente: “Recebi, há pouco, hoje, dia 15-6-2007, um telefonema (de número não identificado no telemóvel) de alguém que se intitulou funcionário judicial do DCIAP e me informou da minha convocação para ser ouvido, no mesmo dia, em dois inquéritos judiciais – como arguido (num inquérito) e testemunha (noutro inquérito) –, ambos relativos ao Dossier Sócrates. Depois, por fax que indiquei, ficaram de remeter a confirmação das notificações”.

Convocatórias chegam após telefonema

Algumas das mais de 350 mensagens deixadas por leitores do blogue em reacção ao texto com o título "Arguido por causa… do Dossier Sócrates" tentaram tranquilizar Caldeira. Diziam que provavelmente tudo não passaria de uma brincadeira de mau gosto, uma vez que este tipo de convocatórias não se fazem pelo telefone. No entanto, a chegada de dois faxes do DCIAP com as convocatórias, confirma a veracidade dos telefonemas.

O dono do blogue escreve que já lhe “tinham chegado uns zunzuns sistémicos” sobre a hipótese de ter de responder na Justiça, mas sublinha que “não quis crer” que isso pudesse realmente acontecer. O certo é que está convocado e, refere no texto, nem sabe porquê: “Acabo de ser convocado para prestar declarações como arguido no âmbito de inquérito judicial relativo ao assunto do percurso académico (e utilização do título de engenheiro) de José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa – além de outra convocação para depoimento como testemunha noutro inquérito relativo ao mesmo Dossier Sócrates. Desconheço o(s) crime(s) de que sou arguido – tendo sido eu que investiguei e publiquei este Dossier, depois desenvolvido na blogosfera e nos media”.

Socrates

in Expresso

Cuidado com o que escrevem, pessoal!

Estou a pensar tirar os posts que se referem ao nosso Senhor 1º Ministro… Sei lá! ???:

Já só faltava mesmo isto! Quer dizer que foi o Sr. Caldeira que inventou tudo? Bem me parecia que não podia ser verdade…

E onde está a liberdade de expressão na nossa democracia?!

Ah! É verdade. Liberdade de expressão é um assunto que o nosso governo não aceita, como já se viu em vários casos recentes.

Ooops! Acho que não devia andar a dizer estas coisas… Já estou a ficar com medo que o meu telefone toque…





Quanta pressão!

20 06 2007

A investigação do caso “Portucale” não se deteve só em decisões do Executivo de Santana Lopes e Paulo Portas e no eventual financiamento do CDS-PP, mas entrou, também, na órbita do actual Governo. Três dos seus membros e um alto dirigente do PS aparecem referenciados em conversas telefónicas escutadas pela Direcção Central de Investigação da Corrupção e da Criminalidade Económica e Financeira, da Polícia Judiciária (PJ). Mas nenhum foi constituído arguido, pelo Ministério Público, até agora.

Segundo o relatório do inquérito, já entregue ao Departamento Central de Investigação e Acção Penal, o envolvimento de membros do PS no processo prende-se com o objectivo do Grupo Espírito Santo (GES) de dar seguimento, após as eleições legislativas de 20 de Fevereiro de 2005, ao empreendimento turístico Portucale, em Benavente, e a outros projectos já viabilizados pelo Governo de Santana Lopes.

O despacho que declarou a “utilidade pública” do projecto “Portucale”, autorizando o abate de 2605 sobreiros, foi assinado pelos ex-ministros Costa Neves (Agricultura), Nobre Guedes (Ambiente) e Telmo Correia (Turismo), a quatro dias das eleições. E, de facto, o Governo de José Sócrates revogou esse despacho, mas já não conseguiu impedir o GES de cortar cerca de mil sobreiros e iniciar a construção do “Portucale”. Continuaram com luz verde outros projectos contestados por ambientalistas, nomeadamente na Herdade da Comporta e Mata de Sesimbra

Numa escuta telefónica de Abril de 2005, a PJ ouve o arguido e administrador do GES José Manuel de Sousa, à saída de uma reunião com um alto membro do actual Governo, comunicar a outro “peso pesado” do grupo que está tudo sob controlo, apesar da aparente incomodidade que vinha revelando um governante de uma outra pasta.

O processo inclui também telefonemas entre o ex-director financeiro do CDS-PP Abel Pinheiro, que esteve sob escuta vários meses, e uma figura destacada do PS, que não integra o actual elenco governativo. Num deles, Pinheiro pede a melhor atenção para assuntos pendentes do GES, ao que o membro do PS responde de forma a sossegar o seu interlocutor.

De acordo com a investigação da PJ, Abel Pinheiro era uma peça importante deste amplo processo. Nos últimos dias do Governo de Santana Lopes, foram igualmente interceptadas conversas suas com um alto dirigente do PSD, tendo em vista decisões favoráveis, do derradeiro Conselho de Ministros, à suspensão do PDM de Vila Nova de Gaia e ao prolongamento da concessão das auto-estradas da Aenor. Mais uma vez, estaria em causa a defesa de interesses do GES.

“Pressões sobre as várias entidades são legítimas. [Mas] Pressões ilícitas, pura e simplesmente, não fizemos”, assegurou, ontem, o administrador-delegado do GES para a área não financeira. Fernando Martorell disse aguardar, “perfeitamente tranquilo”, que o Ministério Público arquive ou avance com o processo. Já no último fim-de-semana, em comentário a uma notícia do JN, garantira não ter nada a ver com um milhão de euros depositado na conta do CDS no final de 2004, e justificado, em 2005, com milhares de recibos preenchidos com nomes de doadores que a PJ considera serem fictícios.

in JN

Olha que surpresa! Pressões sobre membros dos governos…

Aos poucos, e como não se suspeitasse à muito, todos os assuntos em relação ao novo aeroporto (e os estudos que surgem por parte de pessoas/entidades que só querem o bem do país, sem nenhum interesse pessoal no assunto!), o TGV, empreendimentos de elevado interesse público, etc, começam a revelar toda a “teia” que os envolve.

Estou cheio de governantes corruptos! O que os safa (e os mantêm no poleiro) é sermos um país de brandos costumes… Até quando?!

Nota: Ler também post “ O Portugal dos… grandinhos! ” de 15/06/2007


Technorati : , , ,
Del.icio.us : , , ,
Ice Rocket : , , ,





Portela+1? Ota? Alcochete? Ou…?

19 06 2007

O presidente da Associação Comercial do Porto vai avançar com um estudo sobre o novo aeroporto de Lisboa, que incide na opção Portela+1. Rui Moreira anunciou esta intenção à Renascença depois de o ministro das Obras Públicas ter dito que estava disposto a avaliar esta opção.

Esta segunda-feira, Rui Moreira disse à RR que já contactou elementos da sua direcção e que nos próximos dias vai fazer a encomenda de um estudo, recorrendo a meios universitários.

O responsável espera poder apresentar o estudo em simultâneo com o levantamento sobre Alcochete. Rui Moreira diz ainda que, antes de o documento estar pronto, não pretende contactar o Governo. «Escreverei uma carta ao Sr. ministro das Obras Públicas dando-lhe conhecimento que vamos elaborar esse estudo e entrarei em contacto com o Governo quando for altura disso, ou seja, quando for altura de entregar o estudo», disse Rui Moreira à RR.

Em declarações ao Público o responsável afirma que «é um contributo que o Porto dá para a economia nacional». A opção Portela+1 tem sido defendendida pelo CDS, que chegou mesmo a propor que a Assembleia da República pedisse um estudo sobre esta opção, ideia que foi rejeitada pelo líder parlamentar do PS, Alberto Martins, que diz que o Parlamento não deve ser um promotor de estudos sobre obras públicas.

in Portugal Diário

314828945_9d1a55a726_o.jpg portela.jpg

Então é preciso que outros tomem a decisão de estudar "novas" opções para o aeroporto para que o governo "pense" nelas?

Não era o senhor ministro Mário Lino que dizia que todos os estudos e opções já tinham sido estudadas exaustivamente e que a Ota era a mais (e a única) viável?!

O que se passou agora? Terá sido a pressão pública?

Ou estes estudos só servirão para o governo optar pela Ota em definitivo e parecer ter dado a palavra a todos, mas fazer crer que sempre esteve do seu lado a razão?

Afinal esta decisão será sempre política.

Fico a aguardar pelos próximos episódios…

Technorati : , , , ,

Del.icio.us : , , , ,

Ice Rocket : , , , ,








%d bloggers like this: