Mês: Agosto 2007

Regulação da Internet

O «pai da Internet», Vint Cerf, anunciou a rejeição da proposta para a regulação da Internet, que passaria a controlar tudo o que é publicado on-line.

Vint Cerf afirmou a um programa radiofónico da BBC que rejeitou as medidas de regulação da Internet, sublinhando que esta é apenas «um reflexo da sociedade em que vivemos».

«Talvez seja importante olharmos para a sociedade e fazermos algo sobre o que está a acontecer, o que estamos a assistir», afirmou.

Para o «pai da Internet», o papel de uma entidade reguladora poderia originar situações onde fosse posta em causa a liberdade de expressão.

No Reino Unido, o Partido Conservador mostrou recentemente vontade em travar o acesso aos jovens de sites como o You Tube, onde por vezes é colocado conteúdo considerado violento.

Para Vint Cerf «é um erro separar entre o que é colocado on-line e o que acontece no mundo exterior».

in Sol

E se, a partir de agora, tivesse que enviar o seu post/vídeo/imagem/etc. para alguma entidade “oficial”, antes de o poder publicar na net?

O que acha disto?


Technorati : , , , ,
Del.icio.us : , , , ,
Ice Rocket : , , , ,
Flickr : , , , ,

O mundo é plano

Beber um chá de menta no Fez Café, em pleno Bazar de Istambul, servido em copos de design dinamarquês Bodum, enquanto se ouve Cesária Évora é um bom exemplo da faceta divertida da globalização. Tal como haver um candidato à Casa Branca filho de um queniano e de uma mulher do Kansas, e que até foi criado por um padrasto muçulmano na Indonésia, o é da faceta curiosa. Mas existem muitas outras facetas da globalização: a cooperante, que leva os países a aliarem-se para combater o tráfico de drogas; a egoísta, que permite ao Ocidente comprar brinquedos chineses ou têxteis indianos a baixo preço; a dramática, que desespera os camponeses do Terceiro Mundo incapazes de concorrer com os produtos agrícolas subsidiados pela União Europeia; a terrível, que põe um grupo de marroquinos a fazer explodir comboios em Madrid para se vingarem da guerra no Iraque. E agora também, alerta a OMS, a faceta assustadora, sob a forma de doenças que surgem um dia numa selva africana e que horas depois estão a infectar nova-iorquinos, parisienses ou lisboetas. O mundo é mesmo cada vez mais pequeno. Ou plano, como escreveu Thomas Friedmann, colunista do New York Times que viaja pelo mundo para contar o que observa e que é ele próprio exemplo de homem global – o seu livro “O mundo é plano” é já um sucesso de vendas… no mundo.

Odiada por uns, elogiada por outros (oposição que se sintetiza bem no duelo Davos-Porto Alegre), a globalização afecta os seis mil milhões de habitantes do planeta. Mas nem sequer é uma novidade histórica. Os descobrimentos portugueses e espanhóis de há 500 anos provocaram uma primeira vaga, com populações a seguirem para a América (colonos brancos e escravos negros) e produtos como o tomate, a batata e o cacau a entrarem na dieta dos europeus. Nova vaga aconteceu no período áureo do colonialismo francês e inglês, na passagem do século XIX para o XX. Não só as línguas dessas duas potências se tornaram o idioma de vários países de África e Ásia, como – imagine-se – o críquete praticado em Eton acabou por se transformar no desporto nacional da Índia. O que distingue a actual globalização é a dimensão esmagadora, propiciada pela informática (mais de 1,1 mil milhões de internautas) e pelas viagens aéreas (4,4 mil milhões de pessoas/ano).

Diz a OMS que uma doença infecciosa espalha-se hoje mais rapidamente que nunca. Tal como os vírus informáticos usam a Internet, os biológicos aproveitam as migrações e o turismo para se propagarem. Deixaram de existir fronteiras. Para as doenças, como para quase tudo. A globalização é incontornável. Se andarmos distraídos, um dia vamos descobri-la sob a forma de uma epidemia de gripe.

Leonídio Paulo Ferreira in DN Online


Technorati : , , , ,
Del.icio.us : , , , ,
Ice Rocket : , , , ,

‘T-Rex’ mais rápido que David Beckham

Se fosse possível organizar uma corrida entre um desportista, uma avestruz e cinco dinossauros, o vencedor seria o Compsognathus. Uma simulação em computador realizada por cientistas britânicos revelou que este pequeno animal, do tamanho de uma galinha, podia atingir os 64 km/h, o que faz dele o bípede mais rápido de sempre, vivo ou extinto. Quanto ao temível Tyrannosaurus Rex (T-Rex) ficaria em penúltimo, mesmo assim à frente do desportista.

Ao contrário de todos os estudos anteriores, que se baseavam na comparação com animais vivos, Bill Sellers e Phil Manning, da Universidade de Manchester, usaram informação sobre a estrutura óssea e muscular dos dinossauros, recolhida em fósseis. O perito em biomecânica e o paleontólogo introduziram os dados num supercomputador que calculou a velocidade máxima atingida pelos cinco dinossauros carnívoros.

Conclusão? O T-Rex, com 28, 8 km/h, bate por pouco o homem, com 28,5 km/h. “Apesar de não ser incrivelmente rápido, o T-Rex era capaz de correr e não teria dificuldade em caçar o futebolista David Beckham”, explicou Manning no estudo publicado pela Royal Society e citado pela BBC. Mas se o ex-capitão da selecção de Inglaterra seria comido, alguns jornais garantem que o português Cristiano Ronaldo, com a sua velocidade e as suas fintas, escaparia.

Durante anos, os cientistas interrogaram-se sobre a capacidade do T-Rex para correr. Alguns garantiam mesmo que as suas seis toneladas só lhe permitiam caminhar.

No estudo, Sellers e Manning explicaram que o seu modelo é mais fiável do que os anteriores. “Esses podiam prever a velocidade máxima de uma galinha de seis toneladas, mas os dinossauros não se parecem com galinhas, nem correm como elas”, disse Sellers. O supercomputador usado pelos cientistas levou uma semana para analisar os movimentos dos animais e optimizar a sua forma de correr até chegar à velocidade máxima.

Para Sellers e Manning, estudar como viviam os dinossauros antes de se extinguirem, há 65 milhões de anos, permite “prever a forma como as espécies podem lidar com futuras alterações climáticas”. E, segundo a BBC, os dois cientistas já trabalham num novo projecto: um modelo que irá representar os dinossauros em todas as situações do seu dia-a-dia.

in DN Online


Technorati : , ,
Del.icio.us : , ,
Ice Rocket : , ,

Texas executa 400º condenado à morte

Um homem condenado por ter morto a tiro a dona de uma loja de conveniência tornou-se na 400ª pessoa a ser executada no Texas desde que aquele estado restabeleceu a pena de morte em 1976.

Conner, que passou oito anos no corredor da morte, pediu perdão e considerou-se «injustiçado» por um sistema «degradado».

O condenado não quis a última refeição.

A decisão de executar Johnny Conner mereceu nos últimos dias a reprovação da União Europeia que em comunicado da presidência portuguesa expressou a sua oposição «sem reservas» à pena de morte e pediu ao governador do Texas, Rick Perry, e às autoridades norte-americanas a aplicação de uma moratória sobre as execuções e condenações.

A pretensão europeia foi liminarmente rejeitada pelo porta-voz de Rick Perry, Robert Black.

«Há 230 anos, os nossos antepassados entraram em guerra para se libertar do jugo de um monarca europeu e ganhar a liberdade e a auto-determinação», declarou em comunicado divulgado na página Internet do governador.

«Respeitamos os amigos europeus, acolhemos os seus investimentos no nosso estado e apreciamos o seu interesse nas nossas leis, mas os texanos desembaraçam-se muito bem a governar o Texas», acrescentou.

O estado do Texas foi responsável por mais de um terço das execuções levadas a cabo nos Estados Unidos desde que o Supremo Tribunal autorizou o restabelecimento da pena de morte em 1976, e por cerca de dois terços apenas este ano.

Na segunda posição com maior número penas de morte aplicadas surge o estado da Virgínia com 98 execuções.

Doze dos 50 estados norte-americanos não chegaram a restabelecer a pena capital e dos que o fizeram quatro nunca procederam a nenhuma execução, enquanto em 14 o número de execuções não ultrapassa a meia dúzia.

A opinião pública do Texas é largamente favorável à aplicação da pena de morte e actualmente há 379 condenados no corredor da morte, mas os números revelam que as execuções têm vindo a descer: 48 em 1999, 29 em 2003, 11 em 2006.

De acordo com Richard Dieter, director do centro de informação sobre a pena de morte, esta evolução deve-se essencialmente aos erros judiciais revelados nos anos de 1990 pela multiplicação dos testes de ADN.

Actualmente, os jurados hesitam em aplicar uma pena tão radical quando a lei do Texas prevê, depois de 2005, como alternativa a prisão perpétua.

in Sol

5533ca9b1cf7c5ee0cb41death-penalty15533ca9b1cf7c5ee0cb41

Cowboys…

Technorati : , , ,
Del.icio.us : , , ,
Ice Rocket : , , ,

No futuro, seremos todos bissexuais

Durante uma conferência, neste fim-de-semana na região da Toscânia, Umberto Veronesi, médico e ex-ministro da Saúde, afirmou que a espécie humana deve caminhar para a bissexualidade «como resultado da evolução natural das espécies».

«O homem está a perder as suas características e tende a transformar-se numa figura sexualmente ambígua, enquanto a mulher está a tornar-se mais masculina. Desta forma a sociedade evolui para um modelo único», afirmou Umberto Veronesi.

Na opinião do médico, o sexo no futuro será apenas um gesto de demonstração de afecto e não terá fins reprodutivos. Por esta razão, defende que deve poder ser praticado entre pessoas de sexos opostos ou não.

Em entrevista a jornais italianos, Veronesi reafirmou sua teoria, apontando o factor hormonal como indicador da evolução rumo à bissexualidade.

«Desde o pós-guerra que a vitalidade dos espermatozóides diminuiu 50 por cento porque as mudanças das condições de vida estão a fazer com que a hipófise produza cada vez menos hormonas andróginas (masculinos)», afirma o oncologista, pioneiro no tratamento de cancro da mama na Itália.

«O homem já não precisa de uma intensa agressividade física para sobreviver», diz ele.

Com as mulheres, que têm papel cada vez mais activo na sociedade, acontece o mesmo.

Segundo o médico, as mulheres tem produzido cada vez menos hormonas femininas ao longo dos anos.

«É o preço que se paga pela evolução natural da espécie, que é positivo porque nasce da busca pela igualdade entre os sexos», afirmou o oncologista ao jornal Corriere della Sera.

A menor produção de hormonas acabaria por atrofiar os órgãos reprodutivos criando uma espécie de «preguiça reprodutiva», na avaliação de Umberto Veronesi. Para o médico o sexo deixou de ser a única forma para procriar desde que as novas técnicas foram criadas, como a fecundação artificial e a clonagem.

Na opinião do médico, num futuro não muito próximo, a sociedade poderia ser organizada como o mundo das abelhas. A maior parte dos seus membros seria praticamente assexuada e só uma pequena parte se dedicaria à reprodução.

«A diferença é que os homens são inteligentes e isto produz reacções sentimentais, além de fisiológicas», afirmou Veronesi.

A professora de sexologia da Universidade La Sapienza de Roma, Chiara Simonelli, concorda com as previsões de Umberto Veronesi.

Simonelli define este processo como resultado da evolução genética e da mudança de mentalidade, fenómenos que estão interligados e que se influenciam reciprocamente,

«Mas este fenómeno está no princípio. Para que tenha uma certa consistência é preciso esperar duas ou três gerações», afirmou Simonelli em entrevista ao Corriere della Sera.

O antropólogo Fiorenzo Facchini, da Universidade de Bolonha, discorda com a teoria da evolução natural para a bissexualidade.

«Do ponto de vista antropológico, a orientação sexual é definida a nível biológico pela espécie e isso não pode ser alterado».

Para Facchini, a separação entre reprodução e sexualidade humana não é positiva.

«Separar a reprodução da sexualidade e do núcleo familiar não pode ser visto como uma vantagem para a espécie humana. A reprodução não é apenas o encontro de gâmetas, implica uma relação entre duas pessoas», declarou Facchini ao Corriere della Sera.

in Sol

la-maxmen-evolucao

Ainda bem que estas coisas da evolução demoram (muito!) tempo a… "revelar-se"! 8-)

Technorati : , , ,
Del.icio.us : , , ,
Ice Rocket : , , ,

Os mais ricos de Portugal

Belmiro de Azevedo continua a ser o homem mais rico de Portugal, tendo este ano duplicado a sua fortuna de 1.779,5 milhões de euros para 2.989,3 milhões de euros, segundo a lista dos bilionários portugueses elaborada pela revista “Exame”.

Américo Amorim continua em segundo lugar, com 2.784,4 milhões de euros, contra os 1.542,33 milhões de euros que tinha no “ranking” realizado no ano passado. José Manuel de Mello e Horácio Roque mantêm-se nos terceiro e quarto lugares.

Em destaque está a subida de Joe Berardo, do nono para o quinto lugar, passando de 550,6 milhões de euros para 890,1 milhões de euros. Também a família Teixeira Duarte deu um pulso no “ranking”, da décima nona para a nona posição, passando de 332,4 milhões de euros para 702,2 milhões de euros.

As 100 maiores grandes fortunas portuguesas valem 34 mil milhões de euros, o que equivale a 22,1% do Produto Interno Bruto (PIB) – a preços correntes. Isto corresponde a um aumento de 35,8% face a 2006, facto em muitos casos explicado pelo comportamento da bolsa de Lisboa.

Neste “ranking” dos 100 mais ricos de Portugal, foram 11 os novos afortunados, com um património total de cerca de 1,9 mil milhões de euros. A primeira estreia no “ranking” ocupa a 21ª posição: a família Rocha dos Santos Vasconcellos, da Ongoing, com 312 milhões de euros.

A proporção de mulheres também aumentou, tendo passado de 13 para 18 a título individual este ano (não foram contabilizadas as que são consideradas dentro de uma família).

in Jornal de Negócios Online

Belmiro_de_Azevedo_Sonae_mAmérico AmorimJosé Manuel de Mellohoracio_roqueJoe Berardo

Blog 5 estrelas!

O Xicórias & Xicorações recebeu mais um prémio! Desta vez foi a Manuela, do blog Terapias Alternativas, que nos considerou um blog 5 Estrelas. É muito bom saber que existem pessoas que nos visitam e vão gostando do que vamos fazendo. Muito obrigado pela nomeação.

A seguir, as minhas 5 nomeações:

Raim’s Blog

Impessoal e Transmissível

Depois falamos

A Tasca do Teixeira ®

Arrochadas (2.0)

Regras do prémio blog 5 estrelas:

1. Podem participar na votação todos os bloguer’s que mantenham blog’s activos há mais de um mês [os outros esperem por outra ideia brilhante que alguém irá ter].

2. Cada bloguer deverá referenciar cinco nomes de blog’s. A cada menção corresponde um 1 voto.

3. Cada bloguer só poderá votar uma vez, e deverá publicar as suas menções no seu blog [da forma que melhor desejar], enviando-as posteriormente para o seguinte e-mail: elzinhalinda@gmail.com. No e-mail, além da sua escolha, deverão indicar o link para o post onde postaram as nomeações. A data limite para a publicação e envio das votações é dia: 27/08/2007.

4. De forma a reduzir alguns constrangimentos [e desplantes], e evitar algumas cortesias desnecessárias, também são considerados votos nulos:

– Os votos dos bloguer(s) em si próprio(s) ou no(s) blogue(s) em que participa(m);
– Os votos no blog Nada pra mim.

5. Cada blog que for indicado ou indicar, deve conter de onde veio a origem do concurso, ou seja deverão manter um link para este blog afim de que outras pessoas possam conhecer a idealizadora da ideia.

No dia 31.08.2007 serão anunciados os vencedores.


Technorati : ,
Del.icio.us : ,
Ice Rocket : ,