E se Heroes, Anatomia de Grey, Dr. House ou CSI acabassem hoje?

31 10 2007

A greve dos guionistas de Hollywood e do resto dos Estados Unidos ameaça suspender a partir de quinta-feira muitas filmagens em curso e deixar as televisões sem novos episódios das séries preferidas pelas audiências, assinalaram os organizadores do protesto.

As principais cadeias televisivas norte-americanas preparam a programação, com concursos ou repetições de episódios passados, para manterem as suas emissões sem as séries mais populares, para o caso de os guionistas não trabalharem na quinta-feira como previsto.

Recentemente, o presidente da cadeia CBS – que emite a série policial «CSI» – comprometeu-se a manter a programação e disse que a cadeia «não se vai apagar» por falta de guiões, informa a agência espanhola EFE.

Os guionistas querem receber uma proporção maior dos lucros que os estúdios conseguem através da venda das séries em DVD, uma prática cada vez mais frequente e que está a gerar lucros substanciais.

Os escritores também estão interessados em receber uma compensação maior pelas emissões das séries através da Internet, em computadores ou em telemóveis, uma opção que ganha cada vez maior número de adeptos.

O sindicato que organiza os guionistas, Corporação de Escritores da América, obteve a aprovação esmagadora de 90 por cento dos cinco mil associados que votaram recentemente um referendo sobre a luta em curso do que resultou a declaração da primeira greve do sector desde 1988.

O sindicato prevê reunir-se hoje com os produtores, representados pela Aliança dos Produtores de Imagem e Televisão, e um mediador para tentarem chegar a um acordo de última hora que possa evitar a greve.

No entanto, tudo indica que é quase impossível atingir-se tal acordo antes da meia-noite de quarta-feira, quando expira o actual contrato colectivo.

A 22 de Outubro, o presidente da organização dos produtores, Nicholas Counter, qualificou as reivindicações como «inalcançáveis» dada a difícil situação em que se encontram os seus associados.

«Necessitamos de ajuda perante os custos elevados, o défice crescente e as condições restritivas dos contratos. Em vez disso a Corporação de Escritores da América oferece-nos propostas inalcançáveis», disse Counter.

Uma das alternativas em estudo pelas produtoras é a de preencher a programação com «reality shows».

in Diário Digital

housepromoxc61heroes-poster100011039148468460-greys-anatomy-lifetime

Paguem aos homens, por favor! As cadeias televisivas/produtoras/estúdios tem lucros enormes com o sucesso das séries, em todos os formatos, desde a TV, à internet e DVD’s.

Se acabam com uma série mal ela começa a baixar nas audiências, também podem distribuir os ganhos quando ela tem sucesso, não?! Que façam contratos por objectivos…

E preencher a programação com «reality shows»?! Estes americanos têm mesmo solução para tudo…

Como se a "longa" espera de cada novo episódio de cada uma das séries fosse minimamente comparável com a dúbia (?) qualidade dos "Big Brothers"! ???:

Technorati : , , , , ,
Del.icio.us : , , , , ,
Ice Rocket : , , , , ,





100 Génios Contemporâneos

30 10 2007

Personalidades como Osama Bin Laden, Quentin Tarantino e Nelson Mandela fazem parte da lista da Synectics. Na base da escolha estão cinco características fundamentais: mudança de paradigma, aclamação popular, poder intelectual, conquistas e importância cultural.

Que figuras como Einstein ou Mozart eram génios ninguém duvida. Mas quem são as personalidades mais geniais actualmente vivas? Baseada em cinco características fundamentais de genialidade, a empresa de consultoria Synectics fez uma lista dos 100 Génios Contemporâneos. No topo estão empatados, Albert Hofmann, criador do LSD, e Timothy John Berners-Lee, o inventor da World Wide Web (WWW).

Desde o líder espiritual Dalai Lama ao realizador Steven Spielberg, as personalidades eleitas vêm das mais variadas áreas profissionais. “Genialidade e criatividade estão inteiramente ligadas”, explica a Synectics. Talvez por isso alguns dos nomes que constam da lista podem parecer, no mínimo, inapropriados. Por exemplo, empatados no 43.º lugar estão Osama Bin Laden e Bill Gates.

Para chegar a estes resultados a Synectics enviou 4.000 emails a pedir uma lista de dez personalidades que pudessem ser classificadas de génios. Pouco mais de 600 respostas foram recebidas, perfazendo um bolo final de cerca de mil nomes. Feita uma primeira triagem, onde foram excluídos os nomes de pessoas que já tinham morrido, sobraram apenas 400 personalidades.

Um painel de seis especialistas em criatividade e inovação reuniu-se para chegar ao “ranking” final. Como base estavam cinco características fundamentais de genialidade que seriam, posteriormente, pontuadas: mudança de paradigma, aclamação popular, poder intelectual, conquistas e importância cultural.

“Quer você concorde ou não com os resultados”, diz a empresa, nomes como o cineasta George Lucas, o inventor do telemóvel, Martin Cooper, o inventor da arma AK-47, Mikhail Kalashnikov, e a escritora de Harry Potter, J.K.Rowling, fazem parte dos 100 génios dos tempos modernos.

in Expresso

Link Veja a lista dos 100 Génios Contemporâneos no site da Synectics


Technorati : , ,
Del.icio.us : , ,
Ice Rocket : , ,
Flickr : , ,





Sopro de solidariedade

28 10 2007

Ontem foi uma noite memorável para a nossa ONGD, a Sopro.

O concerto prometia. Estavam no alinhamento dois dos melhores grupos que temos no nosso país (Clã e Peste&Sida), mais uma jovem e muito promissora banda (X-Code).

ClãPeste&SidaX-Code

André Pimenta, um barcelense que participou no programa Ídolos, da SIC, apresentou e animou todo o espectáculo. Ofereceu a todos algumas músicas conhecidas e muito humor.

Os mais novos (e não só!) aguardavam ansiosos a entrada em palco dos X-Code, grupo com músicas nas bandas sonoras dos Morangos Com Açúcar, da TVi, e das Chiquititas, da SIC, por exemplo. Foram uma boa surpresa! Com um som pop-rock forte e melodioso, fizeram o público tirar os pés do chão pela primeira vez na noite.

Com canções como “Luta Por Ti” ou “És Lua” e com excelentes intérpretes, encantaram todos os presentes. Não foi estranha a procura do seu álbum “Não É Fácil”, junto à mesa de merchandising, durante e no final da actuação. Uma banda a ter em conta no futuro, sem dúvida.

De seguida, um dos momentos mais aguardados da noite (para mim, pelo menos!). O regresso dos Peste&Sida.

E não desiludiram ninguém! O seu punk-rock poderoso e a energia da banda, em especial a do seu vocalista, é impossível de passar indiferente a quem se coloca à frente do palco.

Músicas como “Revolução Rock” ou Entregues aos Bichos do último álbum “Cai no Real”, ou os “velhinhos” “Paulinha” e “Sol da Caparica” entre muitos outros, fizeram o pavilhão quase “vir abaixo”!

Depois, os Clã. Uma das bandas mais importantes da nossa cena musical, prometiam um grande fim de noite. E foi o que aconteceu!

Estando este concerto integrado na sua longa tournée nacional de apresentação do novo álbum “Cintura”, a banda proporcionou um belíssimo espectáculo, cheio de momentos especiais. Músicas como “Tira A Teima” e ” Sexto Andar” de “Cintura”, ou êxitos como “Sopro do Coração”, “GTI”, “H2omem” ou “Problema de Expressão”, tornaram a noite numa viagem muito especial pelo universo dos Clã. E passou literalmente a “voar”!

Os dois encores proporcionados pela banda, mostrou o carinho deles pelos fãs e o apreço do público pelo grupo.

O único senão foi não ter enchido o pavilhão municipal, como a qualidade das bandas em cartaz, e a causa a que se destinava, mereciam. Mas quem participou não saiu defraudado. Certeza absoluta!

Um agradecimento muito especial às bandas que participaram neste concerto, oferecendo solidariamente a sua música em prol de uma causa, ajudando-nos a ajudar.

Ainda de destacar a simpatia e disponibilidade de todos os elementos das bandas, respectivo staff e técnicos. Obrigado!

Um agradecimento também a todos os que participaram de alguma forma neste evento. Só com a ajuda de muitos se consegue realizar os projectos a que nos propomos.

E um abraço muito especial aos professores e alunos do Colégio La Salle, e sócios e voluntários da SOPRO, que organizaram e proporcionaram este grande espectáculo. Valeu a pena todo o tempo e trabalho dispendido, pessoal! ;)

Para o ano há mais! Provavelmente…

(Nota: A minha discoteca pessoal valorizou imenso num só dia, com os novos álbuns dos Clã e Peste&Sida, com dedicatória e devidamente autografados pelos elementos das bandas… )

cartaz-final-jpeg

Technorati : , , , , , ,
Del.icio.us : , , , , , ,
Ice Rocket : , , , , , ,





Junta de bois médicos

26 10 2007

Parece que a Caixa Geral de Aposentações voltou a fazer das suas. Desta vez, recusou a reforma a uma professora com cancro na língua.

Depois de Sócrates ter ordenado uma auditoria às juntas médicas, voltou a ser feita porcaria.

E eu quero deixar aqui uma pergunta ao Primeiro-Ministro. Uma pergunta que espelha a preocupação que eu e milhares de portugueses sentimos: “Sr. Primeiro-Ministro, é possível que eu venha a ser atendido por algum destes médicos incompetentes?” Ah, sim, e também: “Como é possível acontecer isto a pessoas doentes?

Afinal, são duas perguntas. Mas, se só puder responder a uma, que seja à primeira, por favor. É que estou a entrar em pânico. Aliás, é possível que esteja, neste preciso momento, a ter um ataque de ansiedade. Falta de ar. Taquicardia. Sudação abundante. Só não vou já para o hospital porque tenho medo que me calhe um dos génios que fazem parte destas juntas médicas.

Se a cadência de casos destes continua, é bem possível que deixemos de ver populações a protestarem contra o encerramento das urgências, para passar a assistir a manifestações de indignação por se manterem abertas.

O pior é que os portugueses não levam isto a sério. Se há situação em que os portugueses não se importam de ser mal servidos, é na saúde. O português acha sempre que sabe mais do que o médico que o atende.

Quando é recambiado com Ben-u-ron e a garantia de que está tudo bem, vai satisfeito, a matutar “o médico enganou-se e não detectou o tumor do tamanho de uma beringela que tenho algures no corpo. Eu já lhe mostro!” Portanto, no leito de morte, muitas vezes sorri: está a pensar na pirraça que vai fazer ao senhor doutor. “Então, minha azémola? Tinha ou não tinha o cancro? Embrulha!” E vai-se com um esgar, não de dor, mas de sarcasmo. Por isso é que estes casos não escandalizam mais gente, só malta da Fenprof e hipocondríacos avulsos como eu. Os portugueses iam dar muito mais atenção se mexesse com bens materiais.

Se em vez de médicos, fossem mecânicos, ouvia-se um charivari danado. Um tipo saía da oficina com a garantia que o escape estava arranjado e, no primeiro buraco, pumba!, caía a panela. A ver se não ia logo tirar desforço ao mecânico. Ai, não que não ias! E também não acredito que um mecânico, se visse um cliente aparecer com um tubo de escape na mão, tivesse a desfaçatez de dizer que estava tudo bem e que o carro continuava porreirinho para andar. É que a saudinha é muito bonita, mas as prestações do automóvel são caras.

Uma última palavra de solidariedade para os professores de português deste país – independente dos estados de saúde – que vão ter muita dificuldade em ensinar o significado de certas palavras aos alunos. A palavra “apto”, para começar. Vai ser tramado, ter de explicar a um jovem que “estar apto a passar o ano” é uma coisa boa e que ele não precisa de ter medo, não vai ser internado como o stôr Aníbal, que estava “apto” como o caraças, dois dias antes de falecer.

José Diogo Quintela in Público


Technorati : , , , ,
Del.icio.us : , , , ,
Ice Rocket : , , , ,





Desconfiados e pouco cívicos

25 10 2007

Os portugueses são o povo mais desconfiado da Europa Ocidental e ocupam a 25ª posição entre 26 países num estudo da OCDE destinado a medir a amplitude da desconfiança e falta de civismo dos diferentes povos recenseados.

Os estudos da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e da «World Values Survey», citados no novo livro «A Sociedade da Desconfiança», por dois economistas franceses do Centro para a Pesquisa Económica e suas Aplicações (CEPREMAP), demonstram que esta «ausência de confiança generalizada nos outros e nas instituições é mensurável e afecta a economia e a sociedade em geral» em todos os países avaliados.

Os portugueses são, em média, os europeus mais desconfiados, à frente dos franceses (24º lugar) e da maioria dos outros povos desenvolvidos, de acordo com uma outra sondagem realizada entre 1990 e 2000 pela «World Values Survey» que inclui os países membros da OCDE, nomeadamente EUA, Japão, Austrália e Canadá. No último lugar, imediatamente depois de Portugal, apenas os turcos conseguem ser ainda mais desconfiados.

Em resposta à pergunta «Regra geral, pensa que é possível confiar nos outros ou acha que a desconfiança nunca é suficiente?», os portugueses ficaram no último lugar, com menos de 18 por cento a responderem afirmativamente. Os franceses situam-se imediatamente a seguir em termos de desconfiança média relativamente aos demais e às instituições.

No outro extremo, 66 por cento dos suecos e 60 por cento dos dinamarqueses admitem por regra confiar nas outras pessoas e nas suas instituições.

Numa comparação entre pessoas com o mesmo nível escolar, sexo, situação familiar, religião e orientação política, face aos noruegueses que ocupam o primeiro lugar relativo aos que mais confiam, os portugueses só ficam à frente da França, Hungria, Turquia e Grécia.

Graças aos franceses que, em regra, se situam nos estudos citados quase sempre pior colocados, os portugueses não são os menos cívicos, mas apenas ultrapassados por mexicanos e franceses, ocupando também a terceira posição entre os povos que acham legítimo receber apoios estatais indevidos (baixas por doença, subsídios de desemprego etc.), adquirir bens roubados (14º lugar para os portugueses contra 20º lugar dos franceses) ou aceitar luvas no exercício das suas funções (12º lugar para os portugueses e 21º lugar para os franceses).

A maioria dos inquiridos diz, contudo, condenar a falta de civismo, qualquer que seja o país considerado. No entanto, os habitantes dos países nórdicos e anglo-saxónicos são maioritários em relação aos do Mediterrâneo ao considerarem que tais actos nunca se justificam.

Os autores dos diferentes estudos chegam à conclusão que a falta de civismo é transversal a todas as sociedades e não apenas às pessoas com menor nível escolar.

De acordo com o comportamento registado entre os diplomatas de 146 países nas Nações Unidas e nos consulados em Nova Iorque, no que respeita ao cumprimento das regras de trânsito, constata-se que entre 1997 e 2005 os diplomatas portugueses foram os que mais infracções cometeram mas beneficiando de imunidade, entre os ocidentais (68º lugar), bastante pior situados do que os espanhóis (52º) e só à frente dos franceses (78º).

Na longa lista de estatísticas sobre comportamento, o das empresas portuguesas no estrangeiro são as que menos envergonham ao situarem-se a meio da tabela, no 15º lugar, entre as que menos tentativas fazem para corromper nos mercados onde se instalam.

Segue-se uma lista decrescente integrada pela França, Espanha, EUA, Bélgica, Holanda, Alemanha, Reino Unido, Canadá, Áustria, Austrália, Suécia e Suiça.

As empresas que mais tentativas de corrupção fazem são as da Índia, China, Rússia, Turquia, Taiwan, Malásia, África do Sul, Brasil, Arábia Saudita, Coreia do Sul, Itália, Israel, Hong Kong, e México.

Para 20 por cento dos portugueses e franceses «para se chegar ao topo, é necessário ser corrupto».

in Portugal Diário

multidao

Quem diria?!

Estudos… ???:

Technorati : , , ,
Del.icio.us : , , ,
Ice Rocket : , , ,





As reformas vitalícias dos políticos

24 10 2007

A despesa pública com as pensões vitalícias dos políticos vai representar mais de oito milhões de euros em 2008, escreve hoje o Correio da Manhã.

Existem 383 beneficiários e a verba para pagar estas pensões vitalícias vai aumentar 5, 4 por cento. Cada um destes 383 ex-titulares de cargos políticos, como antigos deputados ou governantes, vai receber mais de 20 mil euros por ano, diz o Correio da Manhã.

Almeida Santos, Manuela Ferreira Leite e Narana Coissoró são apenas alguns dos nomes de todos os quadrantes políticos que o jornal refere como sendo beneficiários.

Até ao final desta legislatura, o universo de beneficiários deverá aumentar dado que, explica o Correio da Manhã, muitos deputados atingem, até 2009, os 12 anos de exercício exigidos pela lei para se poder ter aquela pensão.

in Sol

lisboa-assembleia-da-republica01-590

Ainda bem que afinal existe dinheiro para boas reformas!

Como é que os nossos idosos que trabalham uma vida inteira, tem uma reforma miserável, e estes senhores, com 12 anos de serviço (já bem remunerados!), se permitem receber uma reforma milionária para o resto da vida? Quando não a acumulam com os salários e pensões que recebem de outros cargos exercidos, como acontece na maioria dos casos!

Como é que este país há-de avançar, se são os próprios dirigentes que o arrastam para trás?

Technorati : , , , ,
Del.icio.us : , , , ,
Ice Rocket : , , , ,





Blogues censurados

23 10 2007

A censura em regimes repressivos está a começar a encontrar novos alvos para além dos tradicionais meios de comunicação. De acordo com o relatório anual da associação Repórteres Sem Fronteiras (RSF) sobre liberdade de expressão em alguns países os blogues também já são censurados. Só na China foram presas 50 pessoas cujo «crime» foi terem colocado posts na Internet.

Actualmente estão presos pelo menos 64 pessoas por utilizarem blogues, um dos quais um egípcio que foi condenado a quatro anos de prisão por criticar uma instituição islâmica e o presidente do Egipto no seu blogue.

O documento revela que cada vez mais o ciberespaço é visto pelos governos de alguns países como uma ferramenta de promoção da democracia e estão a tentar arranjar métodos de o controlar.

Em comunicado a associação de jornalistas sublinha que «os governos de países repressivos estão agora a atacar os autores de blogues e os jornalistas on-line de forma tão severa como os jornalistas dos Media tradicionais».

Para a realização do relatório, que apresenta uma lista dos 169 países onde há menos liberdade de expressão, foram inquiridos jornalistas, investigadores, juristas e associações de direitos humanos provenientes de todo o mundo.

Os RSF não deixaram de parte o facto de a China, que recebe a próxima edição dos Jogos Olímpicos, ocupar a 164ª posição do ranking dos 169 países onde menos se respeita a liberdade de expressão.

Na tabela, liderada pela Islândia, Noruega e Estónia, a maioria dos países europeus passaram o teste, com excepção da Rússia que ocupa o 144º lugar.

Portugal ocupa a 10ª posição, juntamente com a Dinamarca e Irlanda.

in Sol


Technorati : , , , , ,
Del.icio.us : , , , , ,
Ice Rocket : , , , , ,








%d bloggers like this: