‘Mosquito’: o repelente de pessoas

3 12 2008

O “Mosquito”, um polémico emissor de ultra-sons destinado inicialmente a lutar contra a delinquência juvenil, vai ser aprovado para ser audível por todas as idades, anunciaram terça-feira os fabricantes.

Introduzido no Reino Unido em 2005, o Mosquito é um aparelho que emite sons a alta frequência – 17 kilohertz – que não são audíveis por pessoas com mais de 25 anos. Mais de 9.000 exemplares do aparelho fabricado pela sociedade galesa Compound Security System, foram vendidos em todo o mundo.

A maioria destes aparelhos está instalada nas imediações de supermercados, ou em locais onde os jovens habitualmente se reúnem, com o objectivo de afastar os potenciais delinquentes.

Mas a sociedade galesa, que explica ter respondido ao pedido de numerosas forças de manutenção da ordem, acaba de lançar no comércio uma versão “multi-idades”.

“Muitas pessoas sem residência fixa têm mais de 25 anos e muitas pessoas reúnem-se nas passagens subterrâneas, (as empresas de segurança) querem simplesmente mandá-los embora”, explicou Simon Morris, director comercial de Compound security System.

Uma centena de exemplares desta nova versão – vendida a 495 libras ou 580 euros – já foi vendida, nomeadamente na Holanda e nos Estados Unidos. Os aparelhos desta nova versão emitem um assobio estridente pontuado por curtas pulsações.

“Não é tanto a frequência que incomoda “, explicou um policial britânico a coberto do anonimato. “É o tipo de som, a tonalidade e as pulsações. Porque não é um ruído regular, o cérebro não o pode ignorar”, acrescentou.

Mas as organizações de protecção dos direitos humanos, particularmente das crianças, insurgiram-se contra o “Mosquito” desde o seu lançamento há três anos.

“Este aparelho não faz distinção e atinge todas as crianças e jovens, incluindo bebés, além de que não tem em conta se estes estão a ter um comportamento condenável ou não”, realçou em Fevereiro Al Aynsley-Green, responsável governamental pela protecção de crianças, no lançamento desta campanha.

“O Mosquito não tem lugar num país que preza as suas crianças e que procura inculcar-lhes dignidade e respeito”, afirmou Shami Chakrabarti da organização de defesa dos direitos humanos Liberty.

Howard Stapleton, o inventor deste aparelho, reconheceu que este pode ser utilizado com más intenções e sugeriu que o seu uso fosse regulamentado.

Contudo, “as pessoas falam de violação dos direitos humanos mas onde estão os direitos humanos dos comerciantes que vêem os seus negócios ser arruinados devido a grupos de jovens incontroláveis que afastam os seus clientes?”, perguntou Howard.

A Comissão Europeia fez saber, em Abril, que não pretendia proibir o dispositivo.

Em Portugal, o grupo Cooper Safety não iniciou a comercialização do “Mosquito”, por considerar que a sua utilização poderá levantar questões éticas.

in Visão

Penso que existirão meios mais… éticos de “controlar” os potenciais jovens delinquentes! A começar por uma melhor educação, tanto familiar como escolar, como base de uma sociedade equilibrada. 😕


Technorati : , , , ,
Del.icio.us : , , , ,
Ice Rocket : , , , ,
Flickr : , , , ,
Zooomr : , , , ,

Adicionar artigo ao blinklist Adicionar ao Ueba Adicionar aos Favoritos BlogBlogs Adicionar artigo ao Del.icio.us Adicionar artigo ao Digg! Adicionar artigo ao DiHitt Adicionar artigo ao Eu Curti Adicionar artigo ao Furl Adicionar esta noticia no Linkk Envie este link para linkTo! Adicionar artigo ao Rec6 Adicionar artigo ao reddit Adicionar artigo ao Slashdot Adicionar site ao Stumble Adicionar aos Favoritos Technorati Adicionar ao Ueba Sabedorize esta noticia no WebSapiens Adicionar artigo ao Windows Live Adicionar ao Yahoo!

Quer ter estes botões no seu site? Acesse

Anúncios

Acções

Information

5 responses

4 12 2008
» Mosquito o repelente de pessoas Linkaeu - Os melhores links da internet

[…] ‘Mosquito’: o repelente de pessoas […]

5 12 2008
hanzer_algonn

realmente absurdo… imaginar que seremos tratados feito cães…. só que no sentido oposto… querer ordem e forja-la indiscriminadamente é simplesmente abominável tendo em vista todas as buscas por igualdade e respeito… ridículo…

5 12 2008
phramxiskho

quem ja foi vítima da intransigencia dos “jovens de hoje” e o consumo descontrolado que os mesmo fazem dos mais diversos e infindos produtos que encontram, com certeza há de aprovar essa medida.

6 12 2008
Balinha

Nossa você escreve bem.
Que maluquice, eu sabia que inventaram um aparelho para afastarem mosquitos mas já chegaram à isso? É bem difícil mesmo.
Por um lado os donos dos lugares deveriam ter o direito de receber quem ou não quiser, por outro, deixar de atender certo tipo de clientela ou a presença em seu estabelecimento dá processo e etc. E por um terceiro ainda: e quem não se enquadra vai sobrar para ele também…É duro.

9 12 2008
dudu

o ruido de uma calibre doze ja é mais que o suficiente para conter a delinquencia juvenil.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: