Pai vai a tribunal porque o filho faltou à festa de amigo – JN

20 01 2015

Uma criança de cinco anos faltou à festa de um amigo da escola, depois de confirmar a presença, e agora o pai corre o risco de ir a tribunal, porque a mãe do aniversariante, ou “queixoso”, quer reaver o dinheiro que pagou pelo “faltoso”.

Fatura diz que

Ler noticia completa:
Pai vai a tribunal porque o filho faltou à festa de amigo – JN.

‘Inglesices’!! 🙂





Comer catotas do nariz é benéfico para a saúde, garante investigador

19 06 2013

Scott Napper, investigador da Universidade de Saskatchewan, localizada no Canadá, assegura que o nariz guarda um bom trunfo para o sistema imunitário: os macacos. Os germes que se alojam no nariz podem servir de vacina natural”, diz o bioquímico.

Segundo assegura um investigador bioquímico e professor canadiano, os macacos que se alojam no nariz podem trazer benefícios para a saúde das crianças, uma vez que aquele ‘alimento’ guarda diversos germes, que provocam uma reação positiva no sistema imunitário, reforçando-o.

Comê-los traz benefícios para a saúde das crianças, uma vez que aquele ‘alimento’ contém germes, responsáveis por uma reação positiva no sistema imunitário, reforçando-o.

Apesar de polémico e suscitar reservas, o estudo está bem fundamentado. “Os germes que se alojam no nariz podem tornar o sistema imunitário mais forte e servir de vacina natural”, alerta o bioquímico Scott Napper.

É garantido que a exposição das crianças aos germes do muco nasal é uma forma eficaz de reforçar o sistema imunitário. Desse modo, repreender as crianças por este hábito pouco higiénico e mal acolhido pode ser uma má decisão dos pais…

in PTJornal.com

Há por aí pessoal com muita saúde!! 😀

 





“Fim do mundo” (re)marcado para sexta-feira

19 10 2011

Lembra-se da profecia que apontava o dia 21 de maio como a data do fim do mundo? Afinal, as contas estavam erradas e o apocalipse ficou marcado para o dia… 21 de outubro. É ja na próxima sexta-feira.

Harold Camping, líder de um movimento cristão autointitulado “Family Radio Worldwide“, explicou, na altura, o que correu mal com as suas primeiras contas, baseadas numa interpretração da Bíblia: o dia 21 de maio era, afinal, um “Dia do Julgamento” apenas “espiritual”. A destruição, essa, fica adiada para dali a cinco meses: 21 de outubro, próxima sexta-feira.

Em maio, confirmando-se que o mundo continuou na mesma, Camping desapareceu durante dois dias, para surgiu depois com esta nova data e a explicação para o erro de cálculo.

Muitos seguidores desta igreja independente chegaram mesmo a despedirem-se dos seus empregos e a desfazerem-se dos seus bens.

in Visão
O homem “ataca” de novo!! 🙂




‘Fim do mundo’ faz bem!! :)

24 05 2011

E de repente o Xicórias & Xicorações é completamente invadido!!

Desde a publicação do texto sobre o fim do mundo, na passada 6ª feira, e principalmente durante o dia de sábado, recebemos vários milhares (sim, milhares!) de visitas, dezenas de comentários, e muitos link’s para o blog!

Wordpress Blogs of the Day

Como se pode ver, o X&X esteve no topo dos blogs em português, durante todo o dia de sábado, continuando ainda agora na lista dos mais visitados…

Por tudo isto, só posso dizer que o mundo pode acabar quantas vezes quiser! Só faz bem… ;D





Amanhã, 21 de maio de 2011, acaba o mundo!!

20 05 2011

Um movimento cristão norte-americano anunciou o ‘fim do mundo’ para amanhã, dia 21 de Maio, um ano e meio mais cedo do que a data ‘prevista’ pelo calendário maia: 21 de Dezembro de 2012.

Um vídeo credível sobre o assunto!

Centenas de norte-americanos ligados ao movimento cristão Family Radio Worldwide iniciaram em Janeiro uma campanha internacional para anunciar que o «fim do mundo» chega a 21 de Maio de 2011.

De acordo com a Associated Press, o grupo baseia-se na interpretação que o líder, Harold Camping, antigo engenheiro civil de 89 anos, faz de várias passagens da Bíblia e de acontecimentos da história recente. A fundação do Estado de Israel, em 1948, é um dos factos apontados por Camping para afirmar que o dia do juízo final está próximo.

«Sem margem de dúvida, 21 de Maio é a data», garante Camping, que prevê para esse dia a subida aos céus das boas almas: «As restantes pessoas vão permanecer na Terra e vão passar por um período de tormento, até ao fim dos tempos».

Nos Estados Unidos, vários cartazes a anunciar a data apareceram recentemente em cidades como Bridgeport, no Connecticut, e Little Rock, no Arcansas. O movimento, que tem percorrido o país em caravanas automóveis e propagado a teoria pela rádio e pela internet, afirma que vai estender a campanha a África e à América Latina.

A maioria dos cultos cristãos, incluíndo a Igreja Católica, defende que «só Deus conhece o dia e a hora» do juízo final, condenando qualquer previsão sobre o fim dos tempos. No entanto, a ideia de uma data concreta para o fim do mundo é universalmente popular. Em anos recentes, e sobretudo através da internet, o dia 21 de Dezembro de 2012 foi apontado como possível data, devido ao suposto término do calendário maia, que no entanto é desmentido por académicos da área.

in SOL

Meeeedo!! 😐

O mundo já “acabou” tantas vezes que mais uma ou outra vez não faz grande diferença… 😉

Ler também:





Corremos nus pela Europa fora

25 01 2011

Nos tempos de Durão envergávamos uma tanga a tapar-nos as vergonhas. Hoje perdemos a tanga e a vergonha. Abrimos garrafas de champanhe por prevermos um défice abaixo dos 7,3%. Portugal é o país stripper da Europa.

Celebrar um défice por este se situar abaixo do previsto (7,3%) seria normal se o número apresentado não fosse absurdamente elevado. Faz lembrar alguém que vai ao dentista e que ao sair da consulta manda assar um porco porque não lhe arrancaram o último dente que lhe resta na boca. Recuando no tempo: “Os senhores [do PS] deixaram Portugal de tanga”, disse então o primeiro-ministro, Durão Barroso, em resposta à alegada falta de solidariedade política do PS em relação ao programa de emergência, apresentado e discutido na Assembleia da República. (17-04-2002)

Durão não foi suficientemente teso para aguentar a tanga que o espartilhava e foi laurear a pevide para Bruxelas, munido de uns largos boxers, corria o ano de 2004, deixando então o menino nos braços de um atarantado Santana Lopes. Este, pouco habituado a mudar fraldas, deixou o miúdo de tal forma inflamado que o Presidente Jorge Sampaio achou por bem intervir e deixar a criança à guarda de alguém responsável até ter uma família de acolhimento.

E aí entrou a família socialista, cheia de promessas, pó de talco e fraldas com abas largas para o menino não ficar com as virilhas assadas, transbordava esperançaSim, esta mesma família que hoje em dia não se percebe bem se é um governo ou um grupo de vendedores de divida pública ambulante. Eles vão a todo lado, do Brasil a Timor, do Rato a Algés, dos Emiratos à China, do Qatar a Vila Real de Santo António.

Passam mais tempo a hipotecar o futuro deste país lá fora do que por cá a resolver os incontáveis e intocáveis problemas que os próprios criaram. Chegam a regozijar-se por vender a dívida pública portuguesa a taxas que fariam corar qualquer economista alcoolizado há vinte anos atrás. Durante o mês de Janeiro quantos dias esteve o Primeiro-Ministro em Portugal? A divida de um país é hoje oferecida sabe-se lá a quem, em que termos, e em que esquinas, como quem vende algodão doce ou chupa-chupas numa feira-popular. No final está visto quem é que vais chupar com isto tudo.

Resumindo: se há uns anos nos encontrávamos de tanga, hoje em dia corremos nus pela Europa e mundo fora, sem sabermos se devemos finalmente parar e pedir ajuda ou se continuar a fugir dela como o diabo da cruz. Corremos até se nos acabar o fôlego. E ele está a acabar. Entretanto, de cabedal e chicote na mão, Angela Merkel, a implacável dominadora alemã, espera por nós.

Tiago Mesquita in 100 Reféns





Sócrates criou 88 fundações desde 2008

19 01 2011

Os nossos media, volta e meia, esquecem os gastos idiotas do Estado. Mas quem nos empresta dinheiro nunca esquece. Não esquece, por exemplo, que o governo criou um tacho chique (aka uma fundação) a cada doze dias. Isto é o saque organizado ao nosso dinheiro.

Durante umas semaninhas, os nossos media, certamente para desanuviar, deixam de prestar atenção à correlação entre a performance do Estado português e a reacção do mercado da dívida. Eu sei: é chato, árido e não tem homicidas gays. Depois, quando a atenção regressa a este tema, os media encontram os juros muito altos e começam, de imediato, a defender esta narrativa: “ai, eles, os mercados, estão a ser muito duros e injustos com Portugal”. Duros? Sim. Injustos? Não. É que o nosso Estado continua a gastar dinheiro sem o mínimo respeito pela realidade do país e sem uma mínima consideração pelo contribuinteBasta olhar para o trabalho que o Diário de Notícias está a fazer.

Um exemplo: desde que rebentou a crise (2008), José Sócrates já criou 88 fundações. Isto dá uma média de uma fundação a cada 12 dias (em plena crise). Meus amigos, isto é um saque organizado ao dinheiro dos contribuintes. Não tem outro nome: é um saque ao nosso dinheiro, um saque legitimado pelo próprio governo, um saque que beneficia boys em detrimento do cidadão comum, esse idiota que se limita a abrir a carteira. Alguém me explica a utilidade destas 88 fundações? Alguém me explica a utilidade de todas as 640 fundações que são financiadas pelo Orçamento de Estado? Alguém pode garantir – sem se rir – que o país precisa de todas estas fundações? Não haverá umas quantas que são desnecessárias? Caramba, temos um batalhão imenso de funcionários públicos e, depois, ainda é preciso fazer estas fundações financiadas pelo orçamento de estado? Para quê?

E, já agora, também interessa fazer uma pergunta mui simples: por que razão as chefias destes tachos finos (uma-fundação-alimentada-pelo-OE não é só um tacho, é um tacho chique) são tão bem pagos? Alguém me explica por que razão a presidente da Fundação Cidade de Guimarães tem um salário de 10 mil euros? (e o salário era de 14.300 euros). Como contribuinte, eu não aceito estes ordenados faraónicos. Não aceito. Isto é um assalto ao meu dinheiro. Meu. Meu. Não é do Estado, não é do governo, não é do PS, não é dos boys and girls do PS e do PSD (sim, o PSD também tem os dedos neste mel). É meu, e eu quero respeito por esse dinheiro.

Volta e meia, os nossos media esquecem isto, ou seja, esquecem a realidade portuguesa. Mas os credores internacionais não esquecem. E ainda bem. É a pressão dos credores que está a proteger os contribuintes portugueses. Sem essa pressão, os tachos finos seriam ainda mais.

Henrique Raposo in “A Tempo e a Desmodo”








%d bloggers like this: